Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

15 maio, 2011

Lua de Mel


Não, ainda não casei... mas já tive sim uma Lua de Mel!
Foi no ano passado, quando fiquei 59 dias sem precisar tomar as minhas doses de insulina.

Esse período de remissão do diabetes, quando o paciente reduz a dose necessária da insulina ou até suspende a aplicação (o meu caso), é chamado de Lua de Mel por ser uma fase boa, sem problemas.

Em uma matéria do Portal Diabates sobre o assunto, a explicação é que nessa fase pode ocorrer a "cura" de um processo inflamatório no pâncreas.

Quando aconteceu comigo fiquei feliz ao extremo! Me lembro que estava no aeroporto de Congonhas esperando para pegar um voo de volta ao Rio quando a endócrino me deu a noticia por telefone.
Tinha ligado pra reclamar de uma hipoglicemia constante antes do almoço durante toda aquela semana, mesmo já tendo reduzido a dosagem da insulina...

Acho que foi o voo mais longo da minha vida! Queria chegar logo e contar pra toda a família (só tinha conseguido falar com a minha mãe antes de embarcar) e pros meus amigos.

Ficar sem insulina não significou que eu poderia comer de tudo, sem controle. Pelo contrário, meu controle foi maior e quando necessário, eu tinha que corrigir uma glicemia um pouco alterada com a insulina de ação rápida.

Depois de quase 2 meses, foi preciso voltar ao tratamento com as injeções de insulina. Mas isso não significa que abusei dos carboidratos e doces. Significa que o pâncreas tinha voltado a trabalhar pouco.

Apesar de lá no fundo eu acreditar que estava no caminho para levar a vida sem diabetes, sabia que essa fase de remissão podia passar.
Passou, mas a esperança não.
Quem sabe um dia...

2 comentários:

  1. Com certeza amiga! Esse dia chegará!! Em breve! Estamos sempre juntas. bjs

    ResponderExcluir
  2. amiga!!!! parabéns pelo blog e por compartilhar sua experiência! com certeza é de grande valia e estímulo para outras pessoas...
    estou te seguindo agora e quando vier a sp tentarei achar opções interessantes para te mostrar!
    bjs
    te aminho
    dayse

    ResponderExcluir