Aqui no IP estão expostos os meus medos, as minhas descobertas, as conquistas, os avanços nas buscas pela cura do diabetes pelo mundo, os passinhos para um melhor controle da glicemia.

O que começou como um espaço de aprendizado e de dividir a minha convivência com o DM1, se transformou em estímulo para um melhor controle da minha doçura e para seguir mostrando que se funciona para mim, pode funcionar também para tantas outras pessoas que tem o diabetes como companheiro.

01 fevereiro, 2011

Doenças auto-imunes


No final do ano passado, numa das minhas consultas de rotina, levei um puxãozinho de orelha (bem dado!) pois estava com as glicemias um pouco alteradas em função de um ritmo frenético de viagens, trabalho e uns excessos indevidos...

Tinha acabado de voltar da Europa (fui a trabalho) e acabei colocando um pézinho na jaca nos 10 dias de viagem. Comendo mais chocolate do que devia (suíço... como resistir?), bebendo vinho quase todos os dias. Consequencia? A glicose subiu.

Desde o início do meu tratamento nunca tinha passado por essa fase, mas acho que eu precisa dessa "rebeldia". Voltei de viagem, levei o puxão de orelha e depois de uma ótima conversa com a minha endócrino, resolvi rever minha rotina e diminuir o ritmo de trabalho.
Aproveitei o embalo e tirei 20 dias de férias em Janeiro.

O resultado disso? Glicemias devidamente controladas e na iminência de reduzir minhas doses de insulina de novo!

Ontem voltei a trabalhar...
É impressionante como, sem perceber, a pressão e o ambiente já marcaram presença e a glicemia subiu um pouquinho.
Nada alarmante, mas fica o alerta.

Para as pessoas com doenças auto-imunes, o stress influencia sim e muito! Por isso, temos sempre que tentar manter a cabeça livre e lembrar que esse fator externo pode acabar tumultuando o tratamento e o dia-a-dia.

Pesquisando sobre o assunto, cheguei a uma matéria no site Rio sem Gluten que compartilho aqui: http://www.riosemgluten.com/autoimunes.htm.

O título é "Pacientes são vítimas e autores das doenças auto-imunes".

Destaco um trechinho que resume bem o assunto: "Existe uma relação direta entre o estado emocional das pessoas e o sistema imunológico. Há uma nova área na medicina, a psiconeuroendrocrinoimunologia, para estudar melhor a questão".

Vale a leitura!

Um comentário: